Goioerê, domingo, 21 de abril de 2019 ESCOLHA SUA CIDADE
14/11/2018

Ser bênção - Pr. Pedro R. Artigas

Ser bênção - Pr. Pedro R. Artigas

Ser bênção

Pr. Pedro R. Artigas

Igreja Metodista

 

Todas as vezes que lemos o texto bíblico nos atentamos para as partes em que está escrito que devemos pedir bênçãos, e que essa deve ser nossa atitude diante de Deus. Mas nos “esquecemos” quase que propositalmente de ler onde está também escrito que devemos ser bênçãos.

No livro de Gênesis capítulo 12, versículo 3, quando Deus depois de falar a Abrão que ele deveria sair do meio de sua parentela e ir para o lugar que ele lhe mostraria, é recomendado a Abrão que deveria ser bênção e que seria o abençoador de todos os povos da terra. Leiamos o texto:“Então o Senhor disse a Abrão: Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei."Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção.Abençoarei os que o abençoarem, e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados".

Ora o fato de ser abençoador envolve três aspectos importantes, o primeiro ter intimidade com Deus, segundo ser obediente e terceiro ser perseverante, sem estes atributos não haveria a possibilidade de ter por parte de Deus essa ordem.

Hoje queremos não ser abençoadores, mas queremos ser abençoados, e porquê? Porque ser abençoador envolve responsabilidade e envolvimento com a obra e a palavra do Senhor. Envolve ter intimidade com Deus, e ter esse substantivo quer dizer que vou ter tempo para conversar, não monologar com Deus. Vou dedicar tempo para estar envolvendo outras vidas em minhas conversas. É não ser egoísta, mas partilhador do que recebo de Deus. É viver sob a dependência exclusiva de Deus, como Abrão se comprometeu, é esperar pelo cumprimento das promessas de Deus para a vida, sem que essa espera cause sofrimento na pessoa. É saber que o relógio de Deus anda diferente do nosso relógio.

Mas isso também exige um outro substantivo à obediência; no evangelho de Mateus capítulo 21, versículos de 28 a 31, o texto nos relata a parábola de dois filhos, onde um pai pede que seus filhos fossem trabalhar na vinha deles, mas o primeiro diz: vou, meu pai, mas não vai, e o segundo diz: não quero, mas arrepende-se e vai trabalhar. Jesus pergunta então qual fez a vontade do pai, e todos dizem o segundo. A obediência é fundamental no Reino de Deus, pois para ser abençoado é preciso obedecer, e aqui nesta parábola, Jesus ensina que não é apenas dizer que vai fazer, e sim cumprir a vontade de Deus. Obedecer quando a vontade de Deus nos agrada é fácil, mas quando a vontade de Deus nos ensina a renunciar nossos prazeres, é um desafio. Abrão também teve de obedecer entregando seu único filho Isaque, mas Deus proveu o melhor para ele. Quando obedecemos somos plenamente abençoados coma provisão para nossas vidas.

E por último a perseverança, como está ensinado em Romanos capítulo 12, versículos 1 e 2: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar’.

Para ser abençoado é preciso ser perseverante. Há momentos em que tudo contribui para desanimar e é preciso muita persistência para não desistir. É preciso renovar a mente e treinar para vencer os maus pensamentos e também as más ações. Estamos em guerra constante contra o mundo, o diabo e a carne (nossas vontades).  Não podemos esquecer que travamos uma batalha psicológica dentro de cada um de nós. Abrão foi perseverante em seu propósito. Fez uma longa caminhada de Ur até Canaã. Em momentos difíceis pôde ter pensado em parar ou desistir, mas continuou a caminhada até encontrar a terra que Deus lhe havia prometido.

Há propósitos de Deus em nossas vidas que começam hoje e se cumprem após algum tempo de perseverança. Durante este tempo nossa fé é fortalecida e somos preparados para receber a bênção do Senhor. Muitas bênçãos não são recebidas enquanto não estivermos preparados. Não podemos fazer um propósito com Deus e desanimar, precisamos levar até o fim. “Tu Senhor conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme porque confia em ti” Isaías capítulo 26, versículo 3.

Ser abençoador envolve então estes propósitos, agora estaremos prontos a sermos abençoadores? Ou continuaremos ao largo das promessas, sempre esperando pelas migalhas que caem da mesa do Senhor? Shalon.

 

Fonte: Ser bênção - Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal