Goioerê, quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
08/06/2019

O Espírito Santo virá sobre vós - Pr. Pedro R. Artigas

O Espírito Santo virá sobre vós - Pr. Pedro R. Artigas

O Espírito Santo virá sobre vós

Pr. Pedro R. Artigas

 

Semana passada comemoramos a Ascenção do Senhor, que ocorreu 40 dias após sua ressurreição, e neste domingo comemoramos o Pentecoste, que ocorreu 50 dias após a Ascenção.

Dentro da atual liturgia da igreja de Cristo, não há a possibilidade de se realizar todos os dias e épocas da vida o ministério de Cristo. Então a Igreja optou por realizar festas que mostrem a importância das datas. Entre o Natal e a ressurreição passaram-se 33 anos da vida de Cristo. E depois da Ressurreição até a ascensão dentro do calendário temos 40 dias, e depois de uma semana o Pentecoste.

Mas quero estar olhando agora a importância das datas, e para que entendamos por que elas são importantes precisamos conhecer a agricultura. Quando Jesus morre e ressuscita, ele está simbolizando a semente que é lançada ao solo, e durante uns dias ela permanece quieta, é o tempo da morte, ao brotar é a ressurreição, seu crescimento e colheita vai demorar aproximadamente 90 dias até as primeiras colheitas, ou como é chamado o Pentecoste de festas das primícias.

A ascensão de Jesus mostra o crescimento dessa semente que irá se transformar em alimento. No caso de Jesus mostra a importância de sua volta ao Pai, e seu acolhimento por Ele na nuvem, e a importância da união dos apóstolos e discípulos que ali se encontravam, dai sua orientação e advertência no Evangelho de Lucas capítulo 24, versículo 49: “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”. E Atos capítulo 1, versículo 8: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra”. 

A advertência está no versículo 8 de Atos, o revestimento pelo Espírito Santo, não seria para empoderamento ou superioridade dos apóstolos e discípulos sobre as outras pessoas, mas para o serviço, sereis minhas testemunhas, e essa advertência serve para todos nós ainda hoje, sermos suas testemunhas até os confins da terra.

E esses confins da terra pode ser nosso bairro, ou até nossa rua, não é necessário se pensar em sair do País para testemunhar os feitos de Cristo nas vidas. Como também não é para ficarmos escondidos e recolhidos dentro de nossas igrejas somente em prostração de oração, mas para o trabalho.

Todos nós hoje somos fruto desse Pentecoste, não existe nenhum outro Pentecoste, o que existe é sermos repletos dessa graça maravilhosa que nos transforma e nos impele a propagar os feitos de Jesus, não na vida dos outros, mas em nossa vida.

Também não é pelo muito gritar, que quer dizer que somos mais pentecostalizados que o outro que não grita, ou não pula dentro das igrejas. Jesus nos mostra bem isso quando conta a parábola do fariseu e do publicano. Enquanto o  fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano, segundo Lucas capítulo 18, versículo 11. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Lucas capítulo 18, versículo 13. E Jesus completa dizendo: “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado, Lucas capítulo 18, versículo 14.

Dessa maneira amado leitor, leitora, é necessário que aconteça o encher do Espírito Santo em nossas vidas para podermos ser testemunhas e não para querermos ser superiores ao nosso próximo, precisamos de colhedores porque a seara está pronta para a colheita. Shalom.

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal