Goioerê, domingo, 20 de setembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
13/05/2020

Kung fu: Saiba tudo sobre esta arte marcial

Kung fu: Saiba tudo sobre esta arte marcial

Kung fu: saiba tudo sobre esta arte marcial
 

Neste artigo você saberá tudo sobre a arte marcial chinesa, Kung fu. Desde a sua história até os benefícios que ela proporciona para o corpo e para a mente de quem a pratica, uma vez que essa atividade é praticamente uma filosofia de vida.

O Kung fu também é chamado de Wushu ou Kuoshu. De acordo com o “Instituto de Kung Fu”, ela é “uma arte marcial chinesa, criada há mais de 1500 anos. Seus movimentos de ataque e defesa foram inspirados na natureza e na observação dos movimentos dos animais”. Saiba mais sobre essa arte marcial agora.

História do Kung Fu

Não existe uma data certa para dizer quando o Kung Fu surgiu na China. Porém, estudiosos acreditam que por volta de 4 mil anos atrás, ela tenha nascido. Contudo, sabe-se que nos seus primeiros anos de vida, essa arte marcial era bastante utilizada nas guerras internas chinesas.

O registro mais confiável que existe já é de mais de 2 mil anos depois, em 1.122 a.C., quando os guerreiros da dinastia Chou da China Ocidental derrotaram o monarca da dinastia Shang utilizando a técnica chinesa.

A partir desse episódio, muitas guerras foram travadas tendo como base o Kung Fu. Entre os anos de 480 a 211 a.C, ela foi utilizada durante os Estados Guerreiros, logo após esse período até 206 a.C., foi a vez das dinastias Ch’in se utilizarem o Kung Fu.

As dinastias subsequentes também continuaram a usar a arte marcial, como a Rã, entre os anos de 206 a.C. a 220 d. C., a dinastia Jin, entre 265 d.C. até 439 d.C e as sequentes dinastias do Norte e do Sul, entre 420 d.C a 581 d.C.

Ao longo desses processos, o Kung Fu foi desenvolvendo algumas das suas maiores características, que é a imitação dos movimentos e comportamentos dos animais.

De acordo com o site especialista “Lutas Artes Marciais”: eles “foram adaptados ao homem e ao seu estilo de lutar, daí o motivo de existirem vários estilos de Kung Fu com nomes de animais como: Macaco, Garça, Louva-a-Deus, Tigre, Leopardo, entre outros”.

Outra característica forte do Kung Fu desenvolvida ao longo da sua história, é o controle sobre a respiração, uma premissa muito utilizada em todas as técnicas orientais.

Características do Kung Fu

Inspirado nos movimentos dos animais, o Kung Fu é dividido em estilos de acordo com determinados bichos. Por exemplo, o Choy Lay Fut é baseado em movimentos de 5 animais, o tigre, pantera, garça, serpente e dragão.

Já o estilo de Kung Fu chamado de Ton Long, traz consigo os movimentos de um inseto chamado Louva-Deus.

O Kung Fu pode ser visto com um poderoso método de autodefesa, contudo seu maior mérito está na sua filosofia e nos benefícios que proporcionam algumas das suas características.

O primeiro deles, e mais citado, é o aumento da concentração. O praticante do Kung Fu aprende a controlar sua respiração e pensamentos para atuar como um todo durante a luta. Prestar atenção aos movimentos e próximos passos do combate faz toda a diferença no Kung Fu.

Na verdade, as técnicas do Kung Fu se concentram na defesa e não no ataque. “A sua prática é um ato de fé e de resistência que permite aperfeiçoar o corpo, a moral, o caráter e a disciplina mental. O corpo de um indivíduo não pode agir sem a interferência da mente e esta deve ser orientada a acalmar o espírito. Esta é a essência do Kung Fu, pois une a mente, o corpo e o espírito”, ensina o site especializado, Lutas Artes Marciais.

Filosofia do Kung Fu e cultura chinesa

Uma das principais filosofias que envolve o Kung Fu, e que tem tudo a ver com a cultura chinesa, é a busca pela harmonia entre as coisas. Por isso, muitos utilizam o símbolo “yin e yang” para representar essa arte marcial. É a busca pelo equilíbrio perfeito que faz com que os atletas trabalhem não só o corpo, mas também a mente.

Se você já viu algum vídeo na internet que mostra um lutador de Kung Fu partindo um tijolo ao meio com um golpe certeiro, saiba que isso pouco tem a ver com a força, mas sim, com canalizar a energia na mente, dar-lhe poder e concentrar sua energia em uma única ação. Por isso, é possível partir um objeto duro. Sem essa filosofia do Kung Fu, isso não seria possível.

Bruce Lee e Kung Fu

Sempre que se fala em Kung Fu é impossível não relacioná-lo ao Bruce Lee. Ao menos aqui no Ocidente. É que o atleta e ator norte-americano foi o grande responsável pela divulgação dessa arte marcial chinesa no mundo inteiro.

Filho de chineses, mas nascido em São Francisco, nos Estados Unidos, seu nome verdadeiro era Lee Jun Fan. Desde criança atuando como ator no cinema americano, e entre idas e vindas da China, Bruce Lee alcançou o auge da fama com os filmes “Hong Kong” e “Hollywood”, onde em ambos ele apresentava o Kung Fu.

As produções “Operação Dragão” e “A Fúria do Dragão” vieram em seguida para coroar Lee como um verdadeiro representante dessa arte marcial.

Ao longo da sua vida, ele deu aulas de Kung Fu, interpretou e levantou a bandeira da cultura chinesa por onde passou. Infelizmente, ele morreu muito jovem aos 32 anos.

Uma de suas marcas registradas era a forma como ele chamava o Kung Fu. Para Bruce Lee, a palavra era “Gung Fu”. Isso se explicava pois com G a palavra fazia menção ao idioma cantonês e a palavra quando escrita com K valia-se do mandarim.

E assim, como todo bom guerreiro, Lee teve um mentor especial ainda na adolescência, quando apresentava comportamentos rebeldes, chegando a arrumar brigas e confusões no colégio.

Foi o Mestre Yip Man que transformou o comportamento de Bruce Lee aos 13 anos. Ele ensinava Wing Chun do “Gung” Fu. Foi esse professor que ensinou a Lee que ele não precisava concentrar somente suas forças para derrubar os adversários, mas sim ter concentração, foco e equilíbrio para usar a seu favor nos combates. E foi essa mensagem que Bruce Lee passou para o planeta.

 

Cidade Portal - O Seu Portal de Notícias!
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Cidade Portal pelo WhatsApp (44) 99979-8991 ou entre em contato pelo (44) 3838-7475

Fonte: Sensei Jerimoto Gaspar dos Santos

Sensei Jerimoto Gaspar dos Santos

Sensei Jerimoto Gaspar dos Santos

Escreve sobre Karate

Sensei Jerimoto Gaspar dos Santos,  Faixa Preta Nidan, proprietário da Academia Nintai de karatê do tradicional , filiado junto à , Federação de karatê-do Tradicional do Paraná, Confederação brasileira de karatê tradicional e Federação Internacional de Karatê Tradicional.

Professor à 20 anos, atuando nos municípios de Rancho Alegre d'Oeste e Juranda, Campo Mourão e Foz do Iguaçu,  nascido em Goioerê, casado, pai de uma filha. Nesta coluna, vamos trazer as origens, raises, filosofias e realmente o que é Karatê Tradicional e os benefícios que proporciona através da prática correta para a formação de seus praticantes.

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal