Goioerê, domingo, 25 de outubro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
05/09/2020

Escolhendo a vida eterna - Pr. Pedro R. Artigas

Escolhendo a vida eterna - Pr. Pedro R. Artigas

Escolhendo a vida eterna

Pr. Pedro R. Artigas

Há um texto na Bíblia que fala a respeito de vida eterna, como estamos começando a nos aproximar de mais um período de festas natalinas, e em tempo de cuidado extremo com a saúde, e ainda em isolamento social, é bom falar de vida eterna, pois enche o coração de grande esperança.

No Evangelho de São João capítulo 3, versículos 15 e 16 está escrito: “para que todo o que nele crê tenha vida eterna. Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Esta pequena parte do evangelho de João apresenta o interesse de Jesus por nós, ou seja, que nos arrependamos sinceramente. O evangelho de João explica que Deus compreende nossa fragilidade e aceita a inevitabilidade da nossa falha. João afirma que através de seu entendimento divino, Deus criou o pacto da graça – a cláusula de perdão neste contrato com a humanidade.

Através deste perdão, Deus honra a natureza humana. Ele não pode nos impedir de cometer outros erros, e nem toma decisões por nós. Ao invés disso, Ele permite que possamos ter sucesso ou falhar com base em nossos próprios méritos. Mas Ele prepara uma rede de segurança de perdão perpetuo se por um erro humano, saímos da graça. Esta rede de segurança está permanentemente disposta e acessível a nós, basta buscá-la.

Porque somos somente mortais, encontramos um amor que a tudo perdoa, divino e difícil de compreender. Já que somos sempre incapazes de perdoar uns aos outros, é um desafio acreditar que Deus sempre nos perdoa, independentemente do que façamos ou digamos.

Vemos que o homem para sentir que foi perdoado precisa de um grande esforço, onde procura de todas as formas machucar seu próprio corpo, como se este sacrifício fosse agradável e levasse ao perdão divino.

Mas com amor inteiramente completo e perfeito, Deus perdoou, redimiu e salvou-nos através do nascimento, da morte e da ressurreição de Jesus Cristo, e como temos dificuldade em acreditar nesta tão singela mensagem.

Deus sabe, sendo humanos falhamos. Mas porque Ele é divino, prevê nossa imperfeição e nos ama de qualquer modo. Cada vez que saímos da graça, Deus toma as peças de nossas vidas despedaçadas e carrega em seus ombros todas as nossas falhas, e nos abriga com seu amor.

O grande dom de Deus não pode ser alterado através de nada que façamos ou venhamos a fazer, pensemos ou digamos. Deus nos ama incondicionalmente, e através de Jesus Cristo ele proporcionou a nossa redenção para a vida eterna.

Mas para que possamos usufruir de todo seu amor é necessário que nos arrependamos sinceramente e com todo nosso coração.

Você que vem sofrendo e tendo uma vida que aos seus próprios olhos está mal cuidada, ou que praticou atos que de certa forma lesionaram com gravidade sua vida, já pensou que pode tê-la de volta, com alegria. redobrada e renovada, bastando para isso simplesmente abrir seus lábios e pedir perdão a Deus pelos atos praticados? Creio que ainda não avaliou a facilidade de voltar a sorrir, e ter sua vida de volta. Saia agora desse mau jeito de viver, e venha ter alegria em todos os momentos, mesmo aqueles que parecem tão difíceis de se alegrar. Shalom.

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal