Goioerê, domingo, 25 de outubro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
19/09/2020

Definindo o Amor - Pr. Pedro R. Artigas

Definindo o Amor - Pr. Pedro R. Artigas

Definindo o Amor

 

Pr. Pedro R. Artigas

 

Será que sabemos relacionar o amor com a obediência? E será que eles têm conecção? Sempre acreditamos que amor e obediência são coisas totalmente distintas, e não possuem junção em momento algum.

Mas, ao lermos a Bíblia vamos encontrar que são palavras ou melhor, ações que andam juntas e podemos dizer abraçadas. na Carta do Apóstolo Paulo aos Colossenses capítulo 3, versículos de 11 ao 17, apesar de extenso vamos ler: “Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos. Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações. Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai”.

Quando Jesus ensinou a respeito dos maiores mandamentos de sua Lei, ele frisou lá no Evangelho de João capítulo 15, versículo 12 a importância no amor: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. E creio que deste relacionamento entre o amar e a obediência aos mandamentos do Senhor é nosso maior problema, pois não conseguimos juntar os dois atos em um só. Nos imaginemos na rua e alguém nos para e pergunta: “qual a melhor palavra para definir o Natal? Que poderíamos responder?

Tenho a impressão que a melhor definição de Natal é amar. Amar energicamente, incondicionalmente. Será que na verdade não foi isto que Jesus fez quando nasceu e morreu por nós? Não nos amou Ele energicamente? Vamos ver Paulo neste texto quando ele enfatiza: “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito”.

Quando praticamos o amor, tudo começa a acontecer. As divisões desaparecem não pode haver distinções de raça, cor e cultura, nem de pobreza, ou de riqueza, Paulo em outra carta nos fala que se somos de Cristo, verdadeiramente somos cheios e submissos n’Ele. As mais apreciadas qualidades aparecem, somos transformados em amor, vivemos em harmonia, vivemos em paz. A compreensão e o perdão têm êxito, não há muito o que falar, só esta razão para vivermos em paz é muito maior que tudo. O amor une a todos, como nos fala a Carta aos Hebreus, não fiquemos lançando bases em nossos pecados antigos, quando ficávamos de mal, quando cultivávamos a mágoa e a amargura como coisa natural, hoje sabemos como age o verdadeiro cristão.

A paz e a gratidão dominam o coração, e vem de encontro com a palavra de Jesus no Evangelho de  João, capítulo 14, versículo 27 que diz: “ deixo com vocês a paz, a minha paz lhe dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Que o coração de vocês não fique angustiado nem com medo”, é diferente vivermos na presença de Jesus sempre.

A vida se torna exemplar aos outros. Como é boa quando outros podem ver que agimos diferentemente, que não somos iguais a todos, mas fazemos isto sem afetação, ou por imposição, mas porque é nosso instinto de procurarmos agir como Cristo agiu. Deus é plenamente glorificado. E podemos dizer que esta palavra de Jesus no Evangelho de João, significa agir e falar como os que levam o nome digno de Cristo, assim como o filho é reconhecido pelo nome do pai. Então Natal não é um momento, um dia, mas é tudo, todos os dias, Natal é mostrar verdadeiramente a face de Cristo, é sentir o que Ele veio fazer e ser enérgica e radicalmente cristão em amor, e demonstrar em todos os momentos de nossa vida. Shalom.

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal