Goioerê, quarta-feira, 27 de maio de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Goioerê

22/02/2020

Entenda o inquérito e as denúncias de farra das passagens na gestão 2008 a 2016 do ex-prefeito Beto costa

Entenda o inquérito e as denúncias de farra das passagens na gestão 2008 a 2016 do ex-prefeito Beto costa

No caso dos R$ 5.650.194,30 (Cinco milhões seiscentos e cinqüenta mil, cento e noventa e quatro reais e trinta centavos) na “FARRA DAS PASSAGENS”, que esta sendo investigado pelo MPPR no Inquérito Civil n°. MPPR-0055.16.000606-4, tudo começou com uma denúncia anônima.

O procedimento foi instaurado pelo MP com o objetivo de apurar a prática de ato de improbidade administrativa em razão de troca de passagens do Município de Goioerê em favor de terceiros.

Após denuncia anônima dando conta que João de Freitas Ferracioli e Ederson Nunes de Azevedo fazia a troca de passagens da prefeitura em favor de terceiros, a funcionária da empresa em tela, e em suas declarações ao MP afirmou que a conduta desta troca acontecia há vários meses e mesmo após as eleições municipais de 2016 o fato continuava. Então o MP decidiu que era necessário dar andamento no fato para verificar se havia ilegalidade da conduta, para se comprovar se em tese não se configura em ato de improbidade administrativa.

De acordo com o andamento do processo o chefe de Gabinete da prefeitura de Goioerê, da época, o senhor ELDER DE BARROS ALVES e o senhor JOÃO DE FREITAS FERRACIOLI - foram convidados a prestaram esclarecimentos ao MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ.

O mais interessante é que após o MP solicitar tais documentos ao atual administração, o Município informou que não foram localizadas documentos relacionados ao chefe de Gabinete ELDER DE BARROS ALVES, referentes ao período mencionado, fornecendo documentos sobre as Secretarias de Obras Públicas, Transporte e Desenvolvimento, Esporte e Lazer, Assistência Social e Habitação, referente aos anos de 2015 e 2016, porém todas estas secretarias respondiam diretamente ao chefe de Gabinte. Informações dão conta que o inquérito civil poderá virar uma ação civil e se comprovar improbidade administrativa vai sobrar pra muita gente, não só para o ex-prefeito Beto Costa.

O que a população não entende é porque denuncias que envolvem o Erário Público são tão demoradas para se dirimir os fatos, pois esta investigação iniciuou-se em 2016, já se passaram 03 (três) anos, estamos próximos de uma nova eleição e apesar de todas as denúncias, bens bloqueados na justiça e outros processos em tela, o ex-prefeito diz que será candidato a eleição municipal de 2020.

 

Investigações

O que chama a atenção é que o CAEx (Centro de Apoio à Execução), divisão especial dentro do próprio Ministério Público que tem como função prestar auxílio a promotorias e também ao GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), em relatório apontou que os maiores gastos com passagens ocorreram em 2015 e 2016, sendo bem inferior na atual gestão.

Ainda, no próprio relatório do CAEx a maioria das passagens foram destinadas à Secretaria de Saúde, de Assistência Social e de Esporte e Lazer, sendo utilizadas por pessoas diversas do município. Outro fato curioso é que a divisão especial do Ministério Público ao analisar a documentação mencionou a impossibilidade de identificar as pessoas que utilizaram cada uma das passagens.

Somente no ano de 2016, o último ano da gestão do EX-PREFEITO BETO COSTA o município gastou R$ 1.094.029,26 (Um milhão, noventa e quatro mil, vinte e nove reais e vinte e seis centavos).

A Promotoria de Goioerê pretende nos próximos dias identificar e ouvir os ex-secretários da Saúde, de Assistência Social e de Esportes e Lazer do município nos anos de 2015 e 2016, anos dos maiores gastos com passagens.

Vale relembrar que nos 8 (oito) anos da gestão do EX-PREFEITO BETO COSTA (2009 a 2016) foram gastos em passagens:

Em 2009 – R$ 384.681,60 (trezentos e oitenta e quatro mil, seiscentos e oitenta reais e sessenta centavos);

Em 2010 –  R$ 417.827,37 (quatrocentos e dezessete mil, oitocentos e vinte e sete reais e trinta e sete centavos);

Em 2011 – R$ 620.756,44 (seis centos e vinte mil reais, setecentos e cinquenta e seis reais e quarenta e quatro centavos);

Em 2012 – R$ 723.622,37 (setecentos e vinte e três mil, seiscentos e vinte e dois reais e trinta e sete centavos);

Em 2013 – 575.329,00 (quinhentos e setenta e cinco mil, trezentos e vinte e nove reais);

Em 2014 – R$ 867.951,73 (oitocentos e sessenta e sete mil, novecentos e cinquenta e um reais e setenta e três centavos);

Em 2015 – R$ 965.096,53 (novecentos e sessenta e cinco mil, noventa e seis reais e cinquenta e três centavos);

Em 2016 – R$ 1.094.029,26 (um milhão, noventa e quatro mil, vinte nove reais e vinte e seis centavos).

 

Cidade Portal - O Seu Portal de Notícias!
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Cidade Portal pelo WhatsApp (44) 99979-8991 ou entre em contato pelo (44) 3838-7475

 

PUBLICIDADE:

Você condutor (a) infrator (a) que está com a carteira suspensa por cometer infração de trânsito, venha para a Auto Escola Águas Claras para fazer o melhor Curso de Reciclagem da Região. O referido Curso ocorrerá nos dias 06, 07 e 08 de Março, você não pode perder!

Para que serve o Curso de Reciclagem?

O Curso de Reciclagem tem o objetivo de reeducar o condutor que tenha sofrido a penalidade de suspensão do direito de dirigir ou cassação da CNH.

 

Para maiores informações sobre o Curso de Reciclagem ofertado pela Auto Escola Águas Claras entre em contato com: (44) 9 9811-0020 ou 3522-5353.

PUBLICIDADE

 

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | JAIRO TOMAZELLI | MINISTÉRIO PÚBLICO | TRANSPARÊNCIA DA PREFEITURA MUNICIPAL

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal